As pequenas coisas que esquecemos ou perdemos

Fantástica matéria na Folha de S. Paulo, Simples, objetiva, essencial. Trata das pequenas coisas do dia-a-dia que não podemos esquecer ou perder, mas que estamos sempre esquecendo ou temporariamente (às vezes definitivamente) perdendo.

Pretendo praticar vários desses conselhos.

———-

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/equilibrio/eq0804201013.htm

Folha de S. Paulo
8 de Abril de 2010

VIDA PRÁTICA

Para não esquecer

Chega de controle remoto escondido e de papel do estacionamento perdido na bolsa

EM CASA

Deixe um bloquinho para recados (junto com uma caneca cheia de canetas) perto da porta, ao lado das chaves, por exemplo. Assim dá para lembrar de avisar quem vai ficar em casa se o técnico da TV a cabo vai fazer uma visita, se é preciso pagar o gás etc.

Tenha um espaço perto da porta de casa para guardar celular, carteira, papéis importantes e tudo mais que você usa quando vai sair. Pode ser um cabideiro com nichos, como o da foto, ou uma bandeja sobre um aparador, por exemplo.

Use uma bandejinha sobre a mesa de centro para colocar todos os controles remotos juntos e não perdê-los pela casa. Os porta-controles com nichos, vendidos em lojas de decoração, costumam ter pouco espaço, por isso a bandeja funciona melhor. Pode ser até uma tampa de caixa forrada com tecido.

Quando for guardar alguma coisa importante, como o passaporte, diga em voz alta o que você está guardando e onde. Isso serve para chamar sua própria atenção ao que você está fazendo.

NA RUA

Centralize os objetos que vão na bolsa dentro de nécessaires, para não ficar tudo espalhado. Assim, cada vez que a bolsa é aberta, dá para ver o que está lá dentro e perceber o que está faltando. Miudezas, como maquiagem, podem ser colocadas em caixas de óculos ou bolsinhas forradas com plástico, para facilitar a limpeza.

Deixe um dos bolsos internos da bolsa reservado para guardar os itens que precisam estar sempre à mão, como o papelzinho do estacionamento e um dinheiro trocado. Deixe pouca coisa nesse bolso, senão logo tudo vai se misturar e ele vai perder sua função.

Quando for levar um guarda-chuva para sair, experimente usar um acessório diferente, como uma pulseira, ou mudar um anel de dedo, para lembrar que está carregando algo a mais. A estratégia é usada pela organizadora de lares Cristina Papazian. O neurocienista Felipe Viegas Rodrigues alerta, no entanto, que a estratégia pode não funcionar, porque a pessoa pode esquecer qual é a relação do acessório com o objeto a ser lembrado.

Antes de sair do carro, por exemplo, pense no que vai ter que levar: "Estou com duas sacolas de compras e uma pasta". Segundo o neurocientista Felipe Viegas Rodrigues, parar para se planejar evita a automatização das ações e permite que você preste atenção ao que está fazendo.

[Fontes: CRISTINA PAPAZIAN, organizadora de lares, e FELIPE VIEGAS RODRIGUES, neurocientista do Laboratório de Neurociências e Comportamento da USP]

———-

Em São Paulo, 8 de Abril de 2010

  1. Pingback: Os Views dos Meus Artigos Aqui, « Liberal Space: Blog de Eduardo Chaves

  2. Pingback: Top Posts of this Blog for all time ending 2014-04-14 with number of views « * * * In Defense of Freedom * * * Liberal Space

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: