Boulos

Dois amigos, no Facebook, Carlos Barbosa e Isaias Laval, levantaram a questão de como é que se explica os dois milhões de votos de Boulos na capital de São Paulo. Creio que eles tocaram numa questão importante. Como é que se explica que um cara como Boulos possa receber mais de dois milhões de votos numa cidade como São Paulo? Se fosse no Rio de Janeiro, vá lá, mas aqui?

Vou dar o meu palpite. Acho que há, basicamente, pelo três explicações.

PRIMEIRA: O Lula tentou ser eleito presidente não sei quantas vezes e não conseguiu, até que virou o Lulinha Paz e Amor. Vestiu uma máscara, mudou até a aparência, e passou a ser visto como um cara legal, nada radical, fez uma carta aos brasileiros, etc. Elegeu-se duas vezes e conseguiu eleger a anta duas outras. O Boulos está tentando seguir a mesma trilha. Há anos não invade um prédio, emagreceu, perdeu a aparência balofa e os cabelos encaracolados, mudou a voz, passou uma nova imagem, e enganou um monte de gente, principalmente entre os mais ignorantes e os mal intencionados. Muitos votos petistas migraram para ele pq o candidato petista era uma nulidade.

SEGUNDA: O Boulos escolheu a Erundina como candidata a vice. Ela é uma esquerdista que tem um certo respeito entre a população, porque parece ter sido uma das poucas esquerdistas que esteve no governo e não roubou. Foi ela que fez de Paulo Freire Secretário Municipal da Educação. Erundina = honestidade e preocupação com a educação. O Boulos disse que iria resgatar as ideias e o legado de Paulo Freire, combatido pela direita… Herdou os votos de muita gente favorável a uma esquerda honesta e bem intencionada.

TERCEIRA: O Boulos concorria contra Covas, um cara do PSDB, partido que é odiado por uma boa fatia do povo paulista e paulistano, em especial agora, nessa encarnação embonecada do Ditadória. O Boulos herdou o voto anti-PSDB e anti-Dória, e, também, em especial o voto dos funcionários públicos revoltados com as sacanagens do Dória e o voto dos que estão revoltados com a gestão que o Dória imprimiu à pandemia do COVID.

Essas três razões explicariam os mais de 2 milhões de votos de Boulos. Parte deles é de quem viu nele um novo Lula. Parte é de quem viu nele uma Erundina-cum-Paulo Freire, a esquerda honesta e bem intencionada, que se opõe à direita. Parte é de quem viu nele o Anti-PSDB, o Anti-Dória, a revolta contra as restrições do COVID.

Tenho comigo que o Boulos não segura essas três imagens juntas por muito tempo. Ele é grosso e explosivo, não conseguirá manter o bom-mocismo, o apoio da Erundina ele perde logo, e vão surgir outros anti-PSDBistas e Anti-Dórias e a epidemia pode deixar de ser uma obsessão.

Mas mesmo assim, é preocupante. A esquerda (especialmente na mídia) está tentando fazer o Boulos parecer uma coisa nova, uma lufada (malufada?) de ar refrescante (quem sabe até meio fresco: beijar o Lula? só ele!).

Precisamos tentar impedir que isso cole como, parcialmente, aparentemente colou nesta eleição.

Em Salto, 1 de Dezembro de 2020.

  1. Gostei da sua análise, professor!
    Acho que o Boulos quer mesmo imitar a estratégia do Lulaladrão. Mas o povo já está vacinado contra esse vírus maldito da esquerda. Infelizmente, ainda há alguns contaminados.

    Curtir

  2. Ótima explicação do fenômeno. Torço para que seja assim o futuro de Boulos, porque não vai conseguir se controlar por muito tempo!
    Similar é a situação da Manoela.

    Curtir

Deixe uma resposta para LAÉRCIO IRIO OTONE Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: