O mercado livreiro brasileiro que se cuide…

Quando eu digo que o mercado livreiro se cuide, não é sem razão… A querida Borders, minha livraria favorita, a empresa livreira que lançou a moda das megabooksotores, em 1971, pediu concordata e fechou, de uma sentada, nada menos do que 200 lojas nos Estados Unidos.

E a Barnes & Noble, que seguiu a moda e abriu megastores pelos Estados Unidos, também já fechou várias lojas em 2010, tentando postergar igual destino.

“Analistas do setor projetam redução de 50% em livrarias “físicas” em cinco anos e 90% em dez anos”, diz a matéria da Folha de S. Paulo de hoje (17/02/2011), transcrita abaixo.

Eu sinto… Sinto muito, mesmo, porque estar na Borders era muito mais do que visitar uma livraria. Era participar de uma experiência, que envolvia a leitura, mas não se limitava a ela. O mercado brasileiro tem um gosto dessa experiência nas Megalivrarias da Saraiva e da Cultura. Mas elas ainda têm muito a desenvolver para chegar ao nível de conforto e conviviabilidade da Borders.

Minha filha Andrea, que mora nos Estados Unidos, perto de uma Borders, tem um acordo com o marido. Duas vezes por mês o marido fica em casa numa sexta-feira e ela sai para fruir o seu dia de liberdade. Destino? Borders. Entra lá às 10h e, por vezes, sai de lá às 22h. Almoça lá. A loja tem uma coffee shop bastante decente e serve Starbucks Coffee. Tem poltronas e puffs confortáveis espalhados pela loja. Tem espaço para crianças pequenas, crianças maiores, adolescentes e jovens. Tem setor de cds e dvds. Tem setor de jornais e revistas onde você pode ler o que quiser como gentileza da casa. As revistas não são protegidas por embalagens de plástico. Tem wi-fi gratuita.

What else can one ask for?

(Um queijinho mineiro meia-cura e uma garrafa de bom vinho tinto são as únicas coisas que  me ocorrem… Lá nos EUA dificilmente vão servir isso. Aqui no Brasil a coffee shop da Livraria Cultura já serve vinho. Falta o queijinho mineiro meia-cura.)

Por tudo isso, lamento o fato de que a Borders está em concordata. Espero que saia da concordata e consiga se reinventar para a alegria e o enriquecimento cultural e vivencial de nós todos – em especial da próxima geração, a geração dos meus netos e das minhas filhas “de resposição” – não é isso que “step daughter” significa?

Vejam a matéria da Folha, transcrita a seguir.

———-

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/me1702201112.htm

Folha de S. Paulo
17 de Fevereiro de 2011

FOCO

Livraria americana Borders pede concordata nos EUA

ANDREA MURTA
DE WASHINGTON

A cadeia de livrarias Borders entrou ontem com pedido de concordata nos EUA e anunciou fechamento de cerca de 200 lojas, reforçando temores sobre o futuro do setor no país.

A ação, considerada a maior falência do ramo dos livros, vem sendo creditada, além de às más decisões de negócios, à competição com lojas virtuais como a Amazon.com e a demora a entrar no ramo dos e-books.

A empresa informou ter dívidas no valor de US$ 1,29 bilhão (R$ 2,16 bilhões) e bens estimados em US$ 1,27 bilhão (R$ 2,12 bilhões).

As vendas caíram mais de 12% no terceiro trimestre do ano passado.

Financiamento de US$ 505 milhões (R$ 844 milhões) da GE Capital permitirá que siga operando enquanto se reestrutura sob o capítulo 11 da lei de falências americana.

HISTÓRIA

A Borders começou em 1971 como um sebo em Ann Arbor (Michigan). Opera mais de 650 lojas, das quais 500 são no formato superstore, e tem 19 mil funcionários.

Por anos, a companhia manteve mentalidade expansiva, com acúmulo de lojas próximas umas das outras e dos concorrentes.

Os problemas não são exclusivos da Borders, mas se espalham pelo setor.

Sua principal concorrente, a cadeia Barnes & Noble, foi colocada à venda e anunciou fechamento de algumas lojas em 2010.

As independentes também lutam para sobreviver. Na semana passada, uma das mais conhecidas, a Powell’s Books (de Portland), demitiu 31 funcionários.

Analistas do setor projetam redução de 50% em livrarias “físicas” em cinco anos e 90% em dez anos.

———-

Em São Paulo, 17 de Fevereiro de 2011.

  1. Pingback: Os Views dos Meus Artigos Aqui, « Liberal Space: Blog de Eduardo Chaves

  2. Pingback: Top Posts of this Blog for all time ending 2014-04-14 with number of views « * * * In Defense of Freedom * * * Liberal Space

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: