Igualdade

É fácil endossar certos princípios quando eles ficam num nível de generalidade ou abstração que deixa questões específicas ou de detalhe de lado.

Igualdade, por exemplo, implica o quê? Igualdade material ou substantiva, isto é, igualdade de condições (inclusive financeiras)? Ou igualdade formal, isto é, igualdade diante da lei, igualdade de direitos?

O liberalismo (ou, a direita, como preferem alguns) certamente considera a liberdade o bem maior — mas está convicto de que nenhum sistema funciona direito se há liberdade apenas para alguns. Por isso, o liberalismo defende igual liberdade para todos — e, portanto, defende a igualdade, num certo sentido do termo. Mas essa igualdade é formal: igualdade diante da lei, igualdade de direitos. Na verdade, o liberalismo acredita que não há liberdade sem igualdade nesse sentido.

A busca da igualdade material ou substantiva, que caracteriza a esquerda, é repudiada pelo liberalismo exatamente porque o liberalismo acredita que a busca dessa igualdade não pode se dar sem violar a igualdade formal, sem violar a igualdade de direitos.

Por exemplo: para melhorar o nível de renda dos pobres, o governo tem de tratar a população desigualmente (do ponto de vista formal), beneficiando uns às custas dos outros; para melhorar o nível social e econômico dos negros, o governo tem de tratar a população desigualmente (do ponto de vista formal), privilegiando uns em detrimento dos outros, como, por exemplo, no caso das cotas para acesso à universidade.

Assim sendo, o liberalismo repudia a busca da igualdade (material) exatamente porque ela não pode ser alcançada sem violar a igualdade (formal).

Em Cortland, 18 de Março de 2008

  1. Muito boa reflexão, tio. Simples, direta, e muito profunda. Isso me lembrou quando eu fiz um trabalho sobre "Teologia da Libertação" na faculdade e critiquei certos aspectos da Teologia da Libertação inspirado em um de seus textos sobre igualdade e liberdade (no seu texto, de uns 2 anos atrás, acho, disponibilizado aqui no seu blog, você comenta que a consequência da liberdade é a desiguladade, e a consequencia da igualdade é a não liberdade — em aspectos sociais). O professor não deve ter gostado muito, pois me passou "raspando" da disciplina (era a última avaliação do curso! e acho que ele não seria doido de deixar um aluno exemplar de DP pro póximo ano, hehe). Eu critiquei isso: a Teologia da Libertação prega uma liberdade que nada mais é do que um comunismo mascarado, e que no fundo não tem nada de liberdade. A Direita, por incrivel que pareça, acredita na força do pobre, capacitando-o, mas a Esquerda não, pois é paternalista e fica doando coisas como se o pobre não fosse capaz, fazendo uma "manutenção" desta classe, sem mudança verdadeira. E, por trás disso, a Teologia da Libertação reenforça esta "massa de manobra" que o governo, em especial o PT, cria no nosso país… Abração!!! -Vitor.

    Curtir

  2. Pingback: Os Views dos Meus Artigos Aqui, « Liberal Space: Blog de Eduardo Chaves

  3. Pingback: Top Posts of this Blog for all time ending 2014-04-14 with number of views « * * * In Defense of Freedom * * * Liberal Space

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: