Bobaginhas – para não dizer que não falei da lua e da neve…

Hoje é quinta-feira aqui em Cortland. Ontem à tarde, por volta do horário do jantar (comemos um linguado [flounder] delicioso que minha filha preparou), começou a nevar. Logo o chão ficou coberto com mais ou menos uma polegada (2,5 cm) de neve. Mais tarde (fiquei fuçando meu novo notebook até por volta de uma hora da manhã) parou de nevar e o céu limpou, permitindo-me ver a lua, que estava linda. Creio que, se não era cheia,  estava apenas um dia distante de sê-lo — ou de tê-lo sido (o Português soa meio esquisito, de vez em quando). Hoje cedo, a neve continua no chão — embora provavelmente vá se derreter logo, porque o dia está limpo e o sol já aparece forte. A temperatura, porém, não vai passar de um grau centígrado. Agora está menos dois — e o Google me diz que ficará entre uma mínima de menos seis (que provavelmente já ocorreu) e um grau. Um grau de temperatura máxima soa até esquisito.

Visto que este texto lida com bobaginhas, ontem estive na Best Buy e acabei comprando alguns "pen drives" para colocar num porta-retrato digital que dei para a Sueli (minha mulher, para quem não sabe) de presente de aniversário (que foi no dia 13/3). Isso, em si, não seria digno de tanta nota, visto que é algo inteiramente privado (embora eu freqüentemente trate o privado como público mais do que o público como privado, como fazem os políticos). O digno de nota é que paguei 7,99 dólares por pen drive de 1 GB. Quando eles saíram cheguei a pagar 150 dólares por um. Agora, nem oito dólares. Os de 8 GB já estão custando cerca de quarenta dólares. Na mesma linha, também comprei um disco rígido de 2,5 polegadas, USB, externo, por 150 dólares. Já cheguei a pagar mais de 500 dólares por um disco de 5 MB (sic). Já cheguei pagar cinco mil dólares por um notebook — hoje paguei dois mil por um incrivelmente mais potente. Minha filha comprou um notebook com processador Intel Core 2 Duo de 5540, 3 GB de memória, disco rígido de 250 GB, por menos de 750 dólares — cerca de 1.275 reais. Em 1994 eu paguei cinco mil dólares em Campinas por uma linha telefônica comercial da antiga Telesp, que hoje não vale nada: pedi para desligá-la há dias (depois conto a história).

Comecei dizendo que iria falar sobre bobaginhas. Algumas desses coisas não são bobaginhas: são até importantes…

Em Cortland, totalmente nevada, 20 de Março de 2008

Uma resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: