Gabriel

Gabriel e eu

Hoje o Gabriel faz dez anos. A foto acima foi tirada no início de 2005, quando ele tinha acabado de fazer cinco aninhos – metade do que faz hoje.

Parece que foi ontem que ele nasceu, ali na Maternidade de Campinas, na Av. Orozimbo Maia, branquelo, magrinho, de pernas tortas. Hoje está grande, forte, inteligente, esperto, lindo, sensível, carinhoso como ele só.

Passaram-se dez anos. Uma década inteira. Quanta coisa aconteceu durante esse tempo…

Para quem não sabe, o Gabriel é meu neto – o meu neto mais velho. Quem quiser descobrir um pouco daquilo que o Gabriel representa para mim, sugiro que vejam o filminho que fiz sobre ele e mim, quando ele não tinha nem cinco anos. O filminho está disponível no site:

http://www.contaoutra.net/

No site, entre na seção exemplos e escolha o vídeo:

“Gabriel & Eu”

Ou, se quiser ir direto, o endereço é:

http://www.contaoutra.net/exemplos/gabriel.wmv

Meu relacionamento com o Gabriel sempre foi motivo de algum ciúme para os meus outros filhos, que acham que, talvez por ele ter sido o primeiro neto, eu não venha a amar os outros tanto quanto o amo. Amo a todos, naturalmente. Mas não nego que meu relacionamento com o Gabriel é especial – mais por ele do que por mim. Por alguma razão que não sei explicar direito, ele e eu desenvolvemos um relacionamento especial do qual os outros ficam enciumados.

Mesmo nos últimos treze meses, desde que me separei da avó dele, o meu relacionamento com ele continuou a ser especial, a despeito do esforço feito por alguns (e da torcida de outros) para que esse relacionamento ficasse prejudicado ou, pelo menos, esfriasse. Não ficou prejudicado nem esfriou, felizmente. Talvez a cabecinha dele tenha ficado um pouco confusa no início, mas depois, pouco a pouco, ele voltou a perceber e a entender que o meu amor para com ele não havia se alterado em nada – e, portanto, que nosso relacionamento poderia continuar como sempre foi. Ele percebeu e entendeu que o que importa não é tanto a quantidade das vezes que nos vemos (embora ambos queiramos nos ver mais), mas a qualidade do que sentimos um pelo outro, quando estamos juntos – e, mais importante ainda, mesmo quando estamos distantes um do outro. Neste mês de Setembro nos vimos duas vezes: no dia 3 e no dia 16. Eis duas fotos tiradas no dia 3/9, no Shopping Iguatemi Campinas:


03092009232 03092009234


Feliz Aniversário, Gabriel. Amo você. Um abraço e um beijo, de longe. Gostaria de estar com você hoje. Mas, em certo sentido, muito especial, estou – sempre estou.

Em São Paulo, 30 de Setembro de 2009

Uma resposta

  1. Eduardo Chaves,Caríssimo Mestre Doutor!!!Que linda homengem ao seu neto Gabriel!!!…Estou extasiada com seu entusiasmo,principalmente através do "filminho", como disse você, produzido especialmentepara falar destes elos tão profundos e certamente permanentes por toda a vida do lindo Gabriel.Quantos não gostariam de ter a mesma sorte de um vovô tão coruja e tão amante de suas raízes e sua histórias.Mais uma vez PARABÉNS pelo texto,pela narração humana e carinhosa.Não poderíamosesperar , que fosse diferente.Mas quero parabenizar principalmente ao seu netinho,por despertar em você, sentimentos ternos de para sempre uma doce "meninice".Abraço…Sempre da minha admiração.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: