Valsinha

Um dia ele chegou tão diferente
do seu jeito de sempre chegar,
Olhou-a de um jeito muito mais quente
do que sempre costumava olhar,
E não maldisse a vida tanto
quanto era seu jeito de sempre falar,
E nem deixou-a só num canto,
pra seu grande espanto, convidou-a pra rodar…

E então ela se fez bonita
como há muito tempo não queria ousar,
Com seu vestido decotado
cheirando a guardado de tanto esperar,
Depois os dois deram-se os braços
como há muito tempo não se usava dar,
E, cheios de ternura e graça,
foram para a praça e começaram a se abraçar.

E ali dançaram tanta dança
que a vizinhança toda despertou,
E foi tanta felicidade
que toda cidade se iluminou,
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos
como não se ouvia mais,
Que o mundo compreendeu,
e o dia amanheceu em paz…

Esta magnífica canção de Chico Buarque e Vinícius de Morais vai ficar, por enquanto, como tema musical deste space.

Em São Paulo, sábado, 13 de Setembro de 2008

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: